Sonhos

Eles são independentes e poderosos, agem a seu bel-prazer, sem pedir licença. Nascem das profundezas da mente, realizam suas performances e se extinguem. Nada podemos contra os sonhos, a não ser vivê-los passivamente e sofrermos suas consequências.

Um abraço apertado, longo, delicioso. Nossos olhares, nossas palavras, mãos dadas. Um lugar impossível aquele, mas, para aos sonhos, tudo é possível.

Roberto Pellegrino

4 ideias sobre “Sonhos

  1. Como em uma música da Betânia, “Sonhar não custa nada e eu quero tanto ainda…”

  2. Voce le mentes Roberto? Pois a mim parece….. Bjs desde longe, desde Londres. Ja’ estou voltando….

Deixe um comentário